Tuesday, May 30, 2006


Marinheiro Eu Sou navegando em http://www.yvettedefrance.com/utile/bresil/bresil.htm

A imagem mostra ao fundo o bairro de Copacabana, Rio de Janeiro/RJ/Brasil
Visite http://www.yvettedefrance.com/utile/ut.htm com imagens de paises e cidades do mundo.

Friday, May 26, 2006

Monday, May 22, 2006

Sunday, May 21, 2006

Marinheiro Eu Sou navegando em http://www.webshots.com/

A foto tem a seguinte legenda:

Add austerco to My Favorite Members View austerco's Homepage

Visitem http://www.webshots.com/

Saturday, May 20, 2006

Marinheiro Eu Sou navegando em http://www.olhares.com/mgalvao
Comentários sobre Arquitetura.Urbana, foto de Murilo Galvão em sua página.


Comentários

Favoritas

Esta foto possui 9 comentário(s)

Hugo MacedoMuito Bom! Abraço
Manuela Monteirobom registo5*******
Paulo J. A. CardosoGrande perspectiva !! Muito bonita ...
Shana 2É bom vermos estas imagens para termos uma ideia do que nos espera num futuro breve. Serão estes os futuros espaços verdes? Parem o mundo, que eu quero descer! Parabéns Murilo!
João RodriguesUau! Lindo. Belo enquadramento. 5*, GP
Leunam MaxÉ um belissimo registo Murilo. Muito nitida e com perspectiva no enquadramento. Porém,penso que as arvores são falsas,pois não estou a ver espaço para as raizes das mesmas crescerem. Parabens. GP
Luis Miguel Carneiro ValenteMuito singular! 5*
José FragosoMuito bem conseguida. Parabéns. 5* + GP
Maria Ivone FerreiraEspectacular! Linda foto, extrema nitidez e contraste! Parabéns 5*gp

A foto fala pelas mãos do artista Murilo Galvão. Nota 5 * * * * *(CINCO ) !
Visitem http://www.olhares.com/mgalvao











Friday, May 19, 2006

Marinheiro Eu Sou navegando em http://www.webshots.com/

A foto acima é encontrada no site.
Puerto Vallarta, Mexico©
Index Stock
View all photos by Index Stock
Score: 4.24
From Mexico

Visitem http://www.webshots.com/

Tuesday, May 16, 2006

Halifax, Nova Scotia, Canada©
SuperStock, Inc.View all photos by SuperStock, Inc.

Marinheiro Eu Sou navegando em Halifax, porto do Canadá.
Visitem http://www.webshots.com/

Monday, May 15, 2006

Arraial do Cabo - Praia Grande
Foto de José Conde da Rocha

Marinheiro Eu Sou navegando na Praia Grande-Arraial do Cabo/Rio de Janeiro
Em http://www.almacarioca.com.br/fotoi003.htm encontrei essa bela foto de pescadores recolhendo suas redes, instrumento de trabalho.
Visitem http://www.almacarioca.com.br/

Sunday, May 14, 2006

Canal da Barra da Lagoa
Desde 1994
andre de oliveira paiva
FOTOGRAFIA EM PRETO & BRANCO

Marinheiro Eu Sou navegando na no Canal da Barra da Lagoa/Rio de Janeiro/RJ
Em http://www.andrepaiva.com.br/ a foto acima em que um barco pesqueiro navega.
Visitem o site de Andre de Oliveira Paiva em http://www.andrepaiva.com.br/

Marinheiro Eu Sou navegando em Rio Antigo

Em http://www.almacarioca.com.br/rioant.htm

D.Pedro II e família (1888). Fotógrafo: Irmãos Hess.

No centro, D. Pedro II. À esquerda (sentada) a Imperatriz Tereza Cristina, a princesa Isabel e o filho Antônio. À direita, Augusto de Saxe, filho da princesa Leopoldina, o Conde D'Eu e os filhos Pedro e Luíz.
Fotografia enviada por André Paiva (
www.andrepaiva.com.br ) , a quem agradecemos.
D.Pedro II, Pedro de Alcântara João Carlos Salvador Bebiano Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Gonzaga, foi Imperador do Brasil. Nasceu na Quinta da Boa Vista, no Rio, em 2 de dezembro de 1825. Era filho de D.Pedro I e D.Leopoldina.
Em 7 de abril de 1831 seu pai, D.Pedro I, abdica ao trono. Torna-se então o segundo imperador do Brasil. Por ter apenas cinco anos, José Bonifácio de Andrada e Silva torna-se seu tutor.
Enquanto Pedro não atingiu a maioridade, o Brasil foi governado por regentes. A este período chamou-se Regências (1831-1840). Foi um período muito conturbado pela dificuldade de se fazer acatar a autoridade assim constituída. A solução encontrada foi transferir o poder para o jovem imperador, que tinha nesta época apenas quatorze anos.
Em 23 de julho de 1840, ainda criança, foi proclamada a sua maioridade, sendo coroado em 18 de julho de 1841.
Desde cedo, Pedro II recebeu uma educação notável nas ciências e artes. Durante todo o seu reinado protegeu artistas e intelectuais. Gostava de fotografia, uma ciência nova (Daguerreotipia), e foi um grande fotógrafo.
Casou com a princesa Teresa Cristina Maria (1822-1889), que aparece nesta foto (sentada), filha do rei das Duas Sicílias, Francisco I, em 1842. Deste casamento nasceram quatro filhos, dos quais dois vieram a falecer: Afonso (1845-1847), Isabel, chamada a Redentora (1846 -1921), Leopoldina (1847 - 1871 ) e Pedro (1848 - 1850). A morte dos dois varões foi um rude golpe para o Imperador. Sua filha mais famosa foi a Princesa Isabel, casada com Louis Philippe Marie Ferdinand Gaston, o Conde D'Eu, filho do Duque de Nemours.
Em 15 de novembro de 1889 os militares, chefiados pelo Marechal Deodoro da Fonseca, proclamaram a República. Não houve violência, mas D. Pedro II foi para o exílio na Europa.
D.Pedro II morreu em Paris, em 5 de dezembro de 1891.

Friday, May 12, 2006




Marinheiro Eu Sou navegando em http://www.novomilenio.inf.br/porto/portoh01.htm


http://www.novomilenio.inf.br/porto/portoh01.htm

Originalmente publicado pelo autor em 28/1/1992 no caderno semanal Marinha Mercante do jornal O Estado de São Paulo Última modificação em (mês/dia/ano/horário): 07/03/01 22:03:34


Escolha:AgendaAlertaAplicativosArquivoArtigosBipsDicasDiversão EspeciaisGamesGlossárioHumorLeituraMultimídiaNegóciosNewTechNotícias Porto de SantosSantosTelecomUrgenteVínculosPág.Principal

História do porto de Santos 1
No tempo dos trapiches


Carlos Pimentel Mendes Editor


"Tristes tempos aqueles! De velhos pardieiros erigidos em trapiches alfandegados, tortuosas e alquebradas pontes de construção pré-histórica serpenteavam pelo lodaçal até penetrarem algumas braças nas águas turvas da baía. Sob o tremendo bochorno dos dias estivais, a pele suarenta e escaldante, enxameavam por eles turmas de homens brancos, que a sedução de um El Dorado para tantos enganoso atraíra de além-mar, de envolta com os negros filhos da raça escravizada da África, arquejando todos ao peso de carga de que iam aliviando o bojo dos navios e atestando os trapiches. Os barcos, cuja atracação se apresentava problemática por muito tempo ainda, descarregavam mesmo ao largo, sobre pontões – sorte de velhos cascos aposentados, onde as mercadorias, a troco de grossa armazenagem, jaziam até o dia em que o fisco, cobrando-se das respectivas taxas, permitia seu livre ingresso no território nacional”.
Como esse, outros velhos textos da imprensa santista registraram o contrabando fácil, a má fama do porto de Santos em fins do século passado, os mosquitos, o mau cheiro, a febre amarela e outras doenças facilmente contraídas, e que matavam inúmeras pessoas a cada dia.

........................................................................................................................................................

Wednesday, May 10, 2006



Marinheiro Eu Sou, no Colégio Militar de Brasília, navegando.

Em http://www.cmb.ensino.eb.br/


Colégio Militar de Brasília
FINALIDADE

O Colégio Militar de Brasília, diretamente subordinado à Diretoria de Ensino
Preparatório e Assistencial (DEPA), tem por finalidade:

- atender, prioritariamente, ao Ensino Preparatório;
- atender, ainda, ao Ensino Assistencial.
Alinham-se entre seus objetivos:

- proporcionar a formação e o aperfeiçoamento do espírito e do
caráter dos alunos, preparando-os tanto para
a carreira das Armas como para a vida civil
- desenvolver no aluno as qualidades de uma sadia mentalidade de
disciplina
consciente e capacidade de pensar;
- aprimorar as qualidades físicas e morais do educando,
desenvolvendo nos mesmos o sentimento de amor à Pátria e o culto às suas tradições;
- despertar vocações para a carreira militar no Exército, preparando
candidatos para o ingresso na Escola Preparatória de Cadetes do
Exército (EsPCEx);
- proporcionar ao aluno o preparo intelectual necessário à continuidade dos
estudos em nível superior.


Colégio Militar de Brasília
HISTÓRICO


O primeiro Colégio Militar nasceu, oficialmente, pelo
Decreto Imperial Nr 10202, de 09 de março de 1889,
com o nome de Imperial Colégio Militar da Corte,
hoje o tradicional Colégio Militar do Rio de Janeiro.
Tornavam-se realidade os sonhos de Duque de Caxias
e do Marquês de Herval, de criação de um Colégiio
destinado aos órfãos de militares tombados nos
campos de batalha da Guerra do Paraguai, graças
ao apoio incansável de Tomás José Coelho de Almeida,
Ministro da Pasta da Guerra.
A visão de estadista e educador do Patrono do Exército
Brasileiro daria origem a outros estabelecimentos
congêneres, dentre eles, quase cem anos depois, o
Colégio Militar de Brasília.
Com a transferência da Capital da República para
Brasília e conseqüente aumento de Oficiais e Praças
na guarnição, impunha-se a criação de um Colégio
Militar no Planalto.


Em 19 de dezembro de 1977, o Chefe do Departamento de
Ensino e Pesquisa (DEP), aprovando estudo feito
pela Diretoria de Ensino Preparatório e Assistencial (DEPA),
determinou o seu funcionamento a partir de 1979,
inicialmente com as 5a, 6a, 7a e 8a séries do Ensino
Fundamental, matriculando 720 alunos em regime de
externato e implantando, nos anos seguintes, as séries
sucessivas do Ensino Médio.


Através do Decreto 81248, de 23 de janeiro de 1978,
do Presidente da República, General de Exército Ernesto
Geisel, foi decretada a criação do Colégio Militar de
Brasília, com sede na Capital Federal.

Instalado em 01 de setembro de 1978, data de seu
aniversário, o Colégio Militar de Brasília iniciou as
suas atividades de ensino em 05 de março de 1979, tendo
como primeiro comandante o Coronel de Infantaria
Adriano Aúlio Pinheiro da Silva.

O ciclo da organização do Colégio Militar de Brasília
completou-se em 1982 com a implantação da 3a Série do
Ensino Médio.
Ocupando uma respeitável área de aproximadamente 240.000
metros quadrados das quais 60.000 em alvenaria, abriga
em suas instalações um efetivo aproximado de 3.100
alunos, distribuídos em cerca de 100 salas de aula.
Atendendo, prioritariamente, ao ensino preparatório e assistencial ,
em nível de ensino fundamental e médio,
essajovem casa, sedimentada nas mais lídimas tradições
dos Colégios Militares, em seus mais de 20 anos de
existência, formou um sem-número de jovens que, no
terceiro milênio, despontarão como líderes em posições
de relevo nas Forças Armadas e na Administração Pública
e Privada.

O histórico do Colégio Militar de Brasília está sendo
escrito, dia a dia, ano a ano, inspirado em nossos
irmãos mais velhos, apoiado nas tradições garanças.
voltado para a formação de uma juventude sadia e crente
nos destinos de nosso grande país, sob a égide da
Bandeira Brasileira e abençoado pela presença de Nosso Senhor.

.........................................................................................................................................................

VIVA O COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA e a todos que o construiram, Professores e Alunos !

k9 no estúdio fotográfico


Foto PorFabiano Dallmeyer[ ::: FDP² ::: ]
Descrição / Crónica



Inserida em 01-05-2006
Uma experiência em "Pet Photography", no estúdio.
Divertido mas cansativo.
Um retrato canino!
*****************************************
Tema
Animais
Portfolio do Autor

................................................................................................................................................................


Marinheiro Eu Sou navegando com um k9 no seu estúdio...

Em são apresentadas muitas fotos interessantes. Escolhi essa muito bonita, penso.
Tenho cães desde os 5 anos........., há 59 anos. O primeiro foi o BOBY, nascido no URUGUAI, trazido ao Brasil em navio mercante. Obra de meu Pai.

Claudio K 9

Tuesday, May 09, 2006

Image resolution 1600 x 1200 View Full Size
Album: English Forest
Topic: Community > World Travel > Europe > United Kingdom > Tree Canopy


Marinheiro Eu Sou navegando

Em
http://www.webshots.com/

English Forest
Follow a wending path among thick ferns watched over by towering, ancient trees in this slightly spooky English fairyland.
by
scragtag topic United Kingdom

.......................................................................................

Visitem www.webshots.com

Sunday, May 07, 2006


Time de Basquete, Campeão Estadual 2005.
Time campeão: Os jogadores Igor, Thiago Caçador, Guto, Quincy, Alexey, Léo, Ricardinho, Gema, Evandro, Olívia, Ted e Daniel Cabral junto ao técnico Paulo Sampaio.


Marinheiro Eu Sou viajando pelo MAIOR CLUBE DO MUNDO,

O CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO

Em http://www.flamengo.com.br/historia/fla_historia.php

1852 a 1902 1903 a 1910 1911 a 1920 1921 a 19301930 a 1939 1940 a 1949 1951 a 1959 1960 a 19691970 a 1979 1980 a 1989 1990 a 1999 2000 a 2004
Gênese no Remo (1852 a 1902)
O Flamengo já nasceu com a garra e o espírito vencedor. A idéia da criação de um grupo organizado de remo surgiu em bate-papos de jovens do bairro no Café Lamas, no Largo do Machado. O objetivo era entrar na disputa com clubes de outros bairros, como o de Botafogo, que já atraíam a atenção das mocinhas da época.
Jovens remadores - José Agostinho Pereira da Cunha, Mário Spindola, Nestor de Barros, Augusto Lopes, José Félix da Cunha Meneses e Felisberto Laport - resolveram comprar um barco. O escolhido foi um já velho, porém adequado às finanças disponíveis.
Cotizaram o dinheiro, adquiriram o primeiro patrimônio, que foi nomeado de Pherusa, e fizeram uma reforma completa para utilizá-lo.
No dia 6 de outubro, os jovens, mais Maurício Rodrigues Pereira e Joaquim Bahia, foram dar a primeira volta com o barco. Saíram da Ponta do Caju, na praia de Maria Angu (atual Ramos), de tarde. Mesmo com o tempo ameaçador no céu, Mário Spindola dirigiu rumo à praia do Flamengo. Então, o primeiro grande desafio do grupo surgiu. O forte vento virou a embarcação e os náufragos tiveram que se segurar no que restou da Pherusa.
Joaquim Bahia, excelente nadador, saiu até a praia em busca de ajuda. Mas a chuva cessou e logo apareceu um outro barco, o Leal, de pescadores da Penha, e fez o resgate dos jovens e da Pherusa. A preocupação passou a ser Bahia, que depois de quatro horas chegaria à praia, tornando-se o primeiro herói do Flamengo.
A recuperação de Pherusa foi iniciada novamente. Quando ela já estava quase pronta, foi roubada e nunca mais vista. Mas o entusiasmo em fundar um grupo de regatas não desapareceu. Os jovens decidiram comprar outro barco. George Lenzinger, José Agostinho, José Félix e Felisberto Laport entraram na história, juntaram o dinheiro necessário e compraram o Etoile, de Luciano Gray, logo batizado de Scyra e registrado na Union de Canotiers.
Na noite de 17 de novembro de1895, no casarão de Nestor de Barros, número 22 da Praia do Flamengo, onde era guardada a Pherusa e depois a Scyra, foi fundado o Grupo de Regatas do Flamengo e, com ele, eleita a sua primeira diretoria: Domingos Marques de Azevedo, presidente; Francisco Lucci Colás, vice-presidente; Nestor de Barros, secretário; Felisberto Cardoso Laport, tesoureiro.
Destacados ainda como sócios-fundadores, José Agostinho Pereira da Cunha, Napoleão Coelho de Oliveira, Mário Spíndola, José Maria Leitão da Cunha, Carlos Sardinha, Eduardo Sardinha, José Felix da Cunha Menezes, Emygdio José Barbosa (ou Emygdio Pereira, ou ainda Edmundo Rodrigues Pereira, há controvérsias) Maurício Rodrigues Pereira, Desidério Guimarães, George Leuzinger, Augusto Lopes da Silveira, João de Almeida Lustosa e José Augusto Chalréo, sendo que os três últimos faltaram à reunião, mas assinaram a ata dias depois e receberam o título.
No encontro, foi acordado que a data oficial seria a de 15 de novembro, pois no aniversário do Flamengo sempre seria feriado nacional (Dia da Proclamação da República), e que as cores oficiais seriam azul e ouro, em largas listras horizontais.

......................................................................................................................................................

Sou MENGÃO desde 11 Janeiro 1942, quando nasci.
Sócio, por presente de meu Pai, desde 01 Março 1954. Há 52 anos...................
O antigo CT Paraná - D 29, da classe Fletcher, com a tripulação em continência. (foto: SRPM)

Marinheiro Eu Sou viajando com o CT PARANÁ( 1961 a 1982 )

Em http://www.naviosdeguerrabrasileiros.hpg.ig.com.br/P/P034/P034.htm

CT Paraná - D 29
Classe Fletcher (1)



1822 - NAVIOS DE GUERRA BRASILEIROS - Hoje

CT Paraná - D 29
Classe Fletcher (1)

"Dê-lhe uma missão: Ele a cumprirá"


D a t a s

Batimento de Quilha: 3 de maio de 1943 Lançamento: 30 de dezembro de 1943 Incorporação (USN): 14 de janeiro de 1944 Baixa (USN): 8 de novembro de 1960 Incorporação (MB): 20 de julho de 1961
Baixa (MB): 4 de abril de 1982

C a r a c t e r í s t i c a s

Deslocamento: 2.050 ton (padrão), 3.050 ton (carregado).Dimensões: 114.8 m de comprimento, 12 m de boca e 5.5 m de calado.Propulsão: 4 caldeiras Babcock & Wilcox de 39.8 kg/cm2 a 454º C; 2 turbinas a vapor G.E., gerando 60.000 shp, acoplados a dois eixos e dois hélices.
Eletricidade: 2 turbo-geradores G.E. de 350 Kw, 1 gerador diesel de emergência G.M. de 100 Kw.
Velocidade: máxima de 35 nós.
Raio de ação: 4.600 milhas náuticas.Armamento: 5 canhões de 5 pol. (127 mm) em cinco torres Mk-30 singelas; 10 canhões Bofors L/60 de 40 mm em dois reparos quádruplos Mk 2 e um duplo Mk 1; 1 lançador quíntuplo Mk 15 de torpedos de 21 polegadas; 2 lançadores de bomba granada A/S (LBG) Mk 10; 1 calha de cargas de profundidade Mk 3 e 2 lançadores triplos Mk 32 de torpedos A/S de 324mm.
Sensores: 1 radar de vigilância aérea tipo SPS-6C; 1 radar de vigilância de superfície SPS-10; 1 radar de direção de tiro Mk-25 mod.3, acoplado ao sistema de direção de tiro Mk-37 e 1 sonar de casco SQS-29.
Código Internacional de Chamada: PXFG
Tripulação: 310 homens, sendo 17 oficiais, 10 suboficiais, 56 sargentos 57 cabos e 170 marinheiros.
Obs: Características da época da incorporação na MB.

H i s t ó r i c o

O Contratorpedeiro Paraná - D 29, ex-
USS Cushing - DD 797, foi o quarto navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil em homenagem ao Estado do Paraná (2). O Paraná foi construído pelo estaleiro Bethlehem Steel Shipyard Co., em Staten Island, New York. Foi transferido por empréstimo inicial de cinco anos e incorporado no Arsenal de Marinha de Norfolk, em Portsmouth, Virginia, em 20 de julho de 1961, pelo Aviso do MM n.º 1187 de 23/06/1961. Naquela ocasião, assumiu o comando o Capitão-de-Fragata Roberto Coutinho Coimbra.
..........................................................................................................................................................

"Dê-lhe uma missão: Ele a cumprirá"

Esta mensagem foi cunhada, em 1979, pelo então Imediato do Navio, este Marinheiro( tripulante de 1978 a 1981 ).

Saturday, May 06, 2006


Marinheiro Eu Sou viajando na Austrália.

Em http://www.webshots.com/

Australia Aglow
Quench your thirst in cool blue lakes and lush rainforests or soak up the evening light on Uluru (Ayer's Rock).
by
darkmiranda topic Australia

Friday, May 05, 2006




Marinheiro Eu Sou viajando ao Pontal dos Lobos

Em http://www.pontaldoslobos.com.br

Pontal dos Lobos This site in English

Nossa História Os Huskies Características Nossos Cães Ninhadas 1 Ninhadas 2 Lobinhos1 Lobinhos2 Links Fale conosco

Esta é a Jade ( a da foto do meio ) Somos vidrados em Lobos!
Benvindos ao Pontal dos Lobos! A casa dos mais belos Huskies Siberianos Tropicais!
Canil localizado no Rio de Janeiro
Registrado na Federation Cynologique Internationale sob o nº 194/01
Este site é dedicado a todos os amantes da maravilhosa raça
Husky Siberiano


Novo!

Lobo( o da primeira foto ) participa que não mais será avô, pois exame de ultra som revelou que Nicky não vai ter filhotes conforme anunciado. Apesar de ter cruzado com o Jagun, não engravidou.

Nossa História

Nossa história é muito curta. Em 1996, nosso filho viu o seu primeiro husky e quis um. Decidimos atender o seu desejo e adquirimos o "Lobo". Logo nos informaram que esta raça gosta de viver em bandos e, assim, para acabar com a tristeza do Lobo adquirimos "Jade" e "Blue", duas fêmeas, para serem suas companheiras.

Bom, aí aconteceu o inevitável.
...................................................................................................................................................

Astro é o da foto mais abaixo.
Visitem http://www.pontaldoslobos.com.br sempre que puderem!


Marinheiro Eu Sou continuando a viagem pelo tempo, na internet

Em http://br.geocities.com/gurnemanzbr/acbant/particularidades.html



As Características do Bonde

ParticularidadesOpção: Versão nova
INÍCIO
Extensão de Linhas
O Bonde nos Alpes
BASE DESTA PÁGINA
Linhas Curtas, Longas e Médias. Exemplo: Duas linhas do
Rio de Janeiro

Ao lado ( a 1a Foto acima nesse blog ): Carro da linha Bocca do Matto - Meyer, conhecida como "O Bonde Bocca do Matto" (veja melhor), conduzido pelo motorneiro Joaquim Gaspar da Costa (fotografia da Família Ferreira-Gaspar-Costa-de Lucca-Silva). Veículo aberto de pequeno porte (dez bancos), truque único (quatro rodas), coletor tipo "alavanca em arco" e, como todos os bondes cariocas da época (esta fotografia foi tirada, provavelmente, por volta dos anos 30 ou 40 do século XX), ainda sem as "vidraças", nome dado aos pára-brisas dos bondes, que foram colocados mais tarde. Com o aumento do número de usuários, a linha "Boca do Mato" passou, ultimamente, a usar carros de tamanho médio, com dois truques (oito rodas).
Segundo o Pesquisador Wilson Soares (Rio - RJ) - ex-morador da Rua Maranhão e usuário assíduo desta linha - , o trajeto Bocca do Matto - Meyer foi criado em 1886, para tração animal, tendo sido eletrificado mais tarde, já no século XX. O " Boca do Mato" é um dos muitos exemplos de linhas curtas, muito comuns no serviço de bondes da cidade do Rio de Janeiro. Poderiam ser chamadas de "linhas de ligação", pois ligavam as regiões mais adentradas aos centros dos bairros, levando o morador das reentrâncias às linhas mais longas, que passavam pelas ruas principais dos bairros, além de conduzir as donas de casa às compras, os estudantes às escolas, e os "profissionais liberais" e comerciantes da região a seus consultórios, escritórios e estabelecimentos.

A segunda foto, (abaixo da anterior), mostra um Carro-Motor com Reboque, da linha Piedade - Largo de São Francisco, conhecida como "O Bonde Piedade" (fotografia extraída de uma edição histórica do jornal O GLOBO; pode ser vista, também, no site cultural da Light). Observe, na figura plena o porte dos carros motor e reboque, de comprimento idêntico (carros grandes de dois truques), e o coletor de energia (chamado "alavanca") do tipo "arco" adotado definitivamente em todos os bondes do Rio de Janeiro, exceto nos de Santa Teresa, onde foi mantido o gênero trolley (ou "lança").
....................................................................................................................................................

Viajei muito de Bonde. Transporte seguro e com razoável conforto. O da Linha 79 - Licinio Cardoso a Madureira foi a linha que mais usei. Passavam também no bairro do Jacaré, onde residia, os Bondes 78 - Cascadura ao Largo de São Francisco e o 81 - Triagem ao Bairro do Meier.
Em 1960, pela necessidade de mais rapidez, os Bondes desapareceram sendo substituidos pelos ônibus, taxis e autos particulares.
Bons tempos aqueles...

Thursday, May 04, 2006


Marinheiro Eu Sou navegando pela internet.

Em http://www.altitude-photo.com/ad_keys_class.php
http://www.altitude-photo.com/frame.php?motclefs=%22Monuments+aux+morts%22&option=AND

Photo n° : F001206985C001
Nécropole nationale Notre Dame de Lorette - 62153 Ablain Saint Nazaire - Pas-de-Calais (62) - 11/2001
© ALTITUDE/Yann Arthus-Bertrand


L’utilisation des photographies de Yann Arthus-Bertrand est soumise aux restrictions suivantes : - Un accord préalable doit être demandé avant toute reproduction concernant les images du photographe et/ou les images extraites des livres " La Terre vue du ciel ", "365 jours" et "366 jours"; - Aucune image ne peut être utilisée pour une campagne publicitaire ou promotionnelle sans accord préalable de l’auteur lui-même ou de l’agence Altitude ; - Toute utilisation promotionnelle ou publicitaire de ces images est exclusivement réservée aux sociétés ou organismes respectueux de l’environnement ; - Le nom de Yann Arthus-Bertrand ne peut en aucun cas être utilisé en « accroche commerciale » ; - Aucune image ne peut être intégrée à une bibliothèque/source d’illustration graphique (type clipart).

Marinheiro Eu Sou continuando a viagem pela internet.

Em http://www.yannarthusbertrand.org
......................................................................................................................
O Corcovado, desde o alto, observando a cidade do Rio de Janeiro.

Marinheiro Eu Sou navegando.

Em
http://pets.care2.com/


Hi, Claudio!
Your Free Click Generates a Donation To Help Pets in Need
Personal stats
My Friends -->Shop to HelpSpread the Word -->Total DonationsLeading RacersAbout the RaceQuestions?Be a Sponsor

2524 clicks today
..............................................................................................................................................................

Cliquem diariamente e contribuam a felicidade dos pets( cães, gatos, etc. )