Sunday, May 14, 2006

Marinheiro Eu Sou navegando em Rio Antigo

Em http://www.almacarioca.com.br/rioant.htm

D.Pedro II e família (1888). Fotógrafo: Irmãos Hess.

No centro, D. Pedro II. À esquerda (sentada) a Imperatriz Tereza Cristina, a princesa Isabel e o filho Antônio. À direita, Augusto de Saxe, filho da princesa Leopoldina, o Conde D'Eu e os filhos Pedro e Luíz.
Fotografia enviada por André Paiva (
www.andrepaiva.com.br ) , a quem agradecemos.
D.Pedro II, Pedro de Alcântara João Carlos Salvador Bebiano Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Gonzaga, foi Imperador do Brasil. Nasceu na Quinta da Boa Vista, no Rio, em 2 de dezembro de 1825. Era filho de D.Pedro I e D.Leopoldina.
Em 7 de abril de 1831 seu pai, D.Pedro I, abdica ao trono. Torna-se então o segundo imperador do Brasil. Por ter apenas cinco anos, José Bonifácio de Andrada e Silva torna-se seu tutor.
Enquanto Pedro não atingiu a maioridade, o Brasil foi governado por regentes. A este período chamou-se Regências (1831-1840). Foi um período muito conturbado pela dificuldade de se fazer acatar a autoridade assim constituída. A solução encontrada foi transferir o poder para o jovem imperador, que tinha nesta época apenas quatorze anos.
Em 23 de julho de 1840, ainda criança, foi proclamada a sua maioridade, sendo coroado em 18 de julho de 1841.
Desde cedo, Pedro II recebeu uma educação notável nas ciências e artes. Durante todo o seu reinado protegeu artistas e intelectuais. Gostava de fotografia, uma ciência nova (Daguerreotipia), e foi um grande fotógrafo.
Casou com a princesa Teresa Cristina Maria (1822-1889), que aparece nesta foto (sentada), filha do rei das Duas Sicílias, Francisco I, em 1842. Deste casamento nasceram quatro filhos, dos quais dois vieram a falecer: Afonso (1845-1847), Isabel, chamada a Redentora (1846 -1921), Leopoldina (1847 - 1871 ) e Pedro (1848 - 1850). A morte dos dois varões foi um rude golpe para o Imperador. Sua filha mais famosa foi a Princesa Isabel, casada com Louis Philippe Marie Ferdinand Gaston, o Conde D'Eu, filho do Duque de Nemours.
Em 15 de novembro de 1889 os militares, chefiados pelo Marechal Deodoro da Fonseca, proclamaram a República. Não houve violência, mas D. Pedro II foi para o exílio na Europa.
D.Pedro II morreu em Paris, em 5 de dezembro de 1891.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home